Por que o sistema de preços é importante para existir prosperidade

Os economistas modernos são excelentes para identificar as razões teóricas pelas quais os mercados podem falhar. Embora essas teorias possam ressaltar visões críticas do mercado, é importante observar que os mercados, de fato, funcionam incrivelmente bem. Na verdade, os mercados funcionam de forma tão completa e silenciosa que seu sucesso muitas vezes passa despercebido.

Considere que o número de maneiras diferentes de organizar 20 itens, mesmo em uma única dimensão, é maior que o número de segundos em 10 bilhões de anos.

Agora, considere que o mundo contém trilhões de recursos diferentes: minha força de trabalho, o minério de ferro, o porto de Hong Kong, incontáveis ​​arvoredos de pinheiros, férteis planícies russas, satélites em órbita, fábricas de automóveis — a lista é interminável.

Logo, o número de maneiras diferentes de usar, combinar e recombinar esses recursos é inimaginavelmente colossal.

E quase todas essas formas são inúteis.

Seria um erro, por exemplo, combinar Arnold Schwarzenegger com equipamento médico e fazer com que ele fizesse uma cirurgia cerebral. Da mesma forma, seria uma verdadeira vergonha usar o fruto das vinhas do Chateau Petrus para fazer suco de uva.

Apenas uma pequena fração de todas as maneiras possíveis de alocar recursos é útil. Como podemos descobrir esses caminhos?

O acaso aleatório claramente não funcionará. Nem o planejamento central — que na verdade é apenas um método camuflado de confiar no acaso. É impossível para um órgão de planejamento central sequer examinar o conjunto completo de arranjos de recursos possíveis, muito menos classificá-los de acordo com o quão bem cada um servirá aos propósitos humanos.

A ordem do mercado

Que os cidadãos das sociedades de mercado modernas comem e se banham regularmente; usam roupas limpas; dirigem automóveis; voam para Roma, Itália ou pro Missouri, para férias; e conversam rotineiramente em telefones celulares é uma prova poderosa de que nossa economia está incrivelmente bem organizada.

Um meio eficaz deve estar em ação para garantir que alguns dos poucos padrões de uso de recursos que são benéficos sejam realmente usados. Isso ao invés de qualquer um dos mais de 99,9999999% padrões de uso de recursos que seriam inúteis ou calamitosos.

O sistema de preços descentralizado é esse meio. E para que ele funcione, é fundamental a instituição da propriedade privada e demais direitos naturais. Esses direitos incluem o dever de não prejudicar fisicamente e tomar a propriedade de outras pessoas, e o direito de trocar propriedade e seus frutos nos termos acordados voluntariamente.

Cada pessoa procura usar cada parcela de sua propriedade de maneiras que lhe rendam o máximo benefício, seja consumindo-a de forma mais eficaz de acordo com seu próprio julgamento subjetivo ou empregando-a de maneira mais eficaz (“lucrativamente”) na produção. Portanto, o sistema de preços do mercado é vital para tomar tais decisões.

O papel vital do sistema de preços

Os preços de mercado são vitais porque condensam, da forma mais objetiva possível, as informações sobre o valor dos usos alternativos de um bem. Quase todos os bens têm usos alternativos.

Por exemplo, um terreno pode ser usado para colocar um canteiro de abóboras, um restaurante, um conjunto de consultórios médicos ou qualquer outra coisa.

Se esse lote de terreno for usado de forma benéfica, em vez de ser desperdiçado, os responsáveis ​​por decidir como ele será usado devem ser capazes de determinar o valor provável de cada alternativa possível. Fazer tais determinações requer informações confiáveis. E os preços de mercado são uma fonte maravilhosamente compacta e confiável de tais informações.

Ofertas de terrenos de potenciais compradores ou locatários respondem à avaliação do atual proprietário de qual é o valor do terreno para criar um preço de venda. Cada potencial usuário valoriza o terreno o quanto está disposto a oferecer. Além disso, os preços dos bens ou serviços que podem ser produzidos no terreno são uma fonte importante de informação para os potenciais compradores determinarem qual será seu lance.

Se o atual proprietário do terreno não puder usá-lo de uma forma que prometa a ele tanto valor quanto ele pode obter com a venda, ele venderá ao comprador que oferecer o preço mais alto.

O fato de um dos compradores superar todos os outros potenciais usuários do terreno mostra que este pedaço de terra em particular agora é mais bem usado com determinado fim — ou pelo menos essa é a melhor aposta em um mundo incerto. Os preços existentes e reais o guiaram a essa decisão e orientaram outros a evitar licitar mais pelo terreno.

“Equilíbio de preços”

Nada sobre os preços de mercado exige que sejam “corretos” no sentido de serem os preços que existiriam no equilíbrio competitivo geral. Tudo o que é necessário ​​é que os preços reais forneçam aos produtores e consumidores informações e incentivos suficientemente confiáveis. Isso para que eles coordenem suas ações da forma que julgarem melhor para seus objetivos.

Erros serão cometidos e mudanças ocorrerão que continuamente revelam alguns usos de recursos como sendo menos desejáveis ​​do que outros possíveis usos percebidos. Produtores e consumidores respondem continuamente a essas informações ajustando suas decisões.

O sistema de preços não é rígido. Logo, os preços mudam de acordo. Cada ajuste tende a melhorar o uso de recursos. Esses ajustes descentralizados e locais que melhoram o uso de recursos são os melhores que os humanos podem alcançar.

Comparando este processo de mercado contínuo de ajuste, acomodação mútua e melhoria no uso de recursos a um estado de equilíbrio “perfeito” hipotético de alocação, apenas os tribunais mal-entendidos.

O fato de que os mercados do mundo real não alcançam todos os ganhos imagináveis ​​e nem erradicam todos os vestígios de ignorância e erro humanos é simplesmente irrelevante. Isso porque nenhum conjunto de instituições reais pode alcançar um resultado tão fantástico.

Oferta e demanda

Obviamente, para que esse processo funcione, os preços devem refletir os custos e benefícios relevantes. Se as pessoas não levarem em consideração os custos substanciais de suas ações, elas agirão de maneira inadequada.

Eles irão se envolver em demasiada ação (se os efeitos ignorados forem custos impostos a terceiros) ou muito pouco (se os efeitos ignorados forem benefícios usufruídos por terceiros).

Mesmo em face de externalidades significativas, entretanto, um método de intervenção governamental permanece especialmente suspeito — a saber, o controle de preços. Quaisquer pisos ou tetos arbitrários colocados pelo governo sobre os preços impedirão o surgimento de melhores preços ou mascararão os problemas que podem ser resolvidos apenas pela mudança das condições de oferta ou demanda subjacentes (como controles de aluguel).

De longe, a maneira mais importante de garantir que o sistema de preços e as forças de oferta e demanda encorajem a coordenação econômica é manter a propriedade privada. O resultado real dessa série contínua de decisões descentralizadas de uso de recursos, é uma economia comercial de enorme produtividade e prosperidade para quase todos.

, , , , , , , ,

Donald J. Bordeaux

Por:

Professor de Economia na George Mason University.

Relacionados