Raphaël Lima foi homenageado na Libertycon, e estas foram suas palavras

//Raphaël Lima foi homenageado na Libertycon, e estas foram suas palavras

Raphaël Lima foi homenageado na Libertycon, e estas foram suas palavras

Durante a Libertycon 2019, o Natal de quem ama a Liberdade, o Students For Liberty fez uma homenagem ao fundador do Ideias Radicais Raphaël Lima, e esse foi seu discurso de agradecimento:

“Por diversos problemas pessoais e familiares, esse foi o pior ano da minha vida. Em alguns momentos eu não sabia se conseguiria continuar e chegar ao fim. Em alguns momentos eu tinha certeza de que não conseguiria, mas continuei mesmo assim.

Algumas pessoas me perguntam como eu encontro energia para fazer o meu trabalho, continuar lutando, continuar estudando e gravando, e são duas coisas. São as duas coisas que me mantiveram em pé e deram forças nesse ano tão difícil.

A primeira foi o que me motivou a começar o canal: é o que estava na minha cabeça em 2015. É uma coisa falada por uma pessoa que não era libertária, nem liberal, mas que acertou no que falou: o ativista norte-americano contra a segregação racial Mario Savio.

Ele disse:

Chega uma hora que o funcionamento da máquina se torna tão odioso, te deixa tão doente do coração, que você não consegue mais participar. Você não consegue mais nem passivamente participar. E você precisa colocar o seu corpo sobre as engrenagens, sobre as alavancas, sobre todo o aparato, e você precisa fazer com que ele pare. E você precisa indicar para quem é dono desse aparato, para quem opera esse aparato, que a não ser que você seja livre, esse aparato não terá a permissão de funcionar

Muitos de vocês podem entender que esse aparato é o estado. E muitas vezes ele é, mas na verdade é qualquer grupo, qualquer organização que quer controlar a sua vida, que quer te obrigar a ser algo que você não quer. Eu não consigo tolerar esse aparato. Eu não consigo saber que ele existe e funciona e aceitar isso passivamente.

O que nos leva a 2015, quando eu assisti uma palestra do Students For Liberty em Curitiba.

2015 foi um ano horrível, e eu acho que vários de vocês estavam muito pessimistas naquele momento. Eu estava.

Aquele era um raro sábado ensolarado de Curitiba, daqueles dias em que as pessoas aproveitam mesmo. E centenas escolheram lotar uma sala para ouvir Fábio Ostermann, Hélio Beltrão e o Rodrigo Saraiva Marinho palestrarem.

Aquilo me fez refletir: preciso fazer alguma coisa a respeito, as pessoas precisam apreciar mais a liberdade e vamos conter essa máquina. Nasceu assim o Ideias Radicais. 

Muitas pessoas duvidaram, quem ouviu a ideia no começo não achou que poderia dar certo, mas deu. E estamos combatendo a máquina.

É é essa missão que me puxa.

É saber que em algum lugar no mundo agora, uma pessoa está presa por ser gay.

É saber que alguém agora está tendo que pagar uma propina para um fiscal que está ameaçando fechar a empresa dela, baseado em alguma lei idiota que não deveria existir.

É saber que nesse momento há políticos e outras pessoas pensando em como roubar o nosso dinheiro.

Eu não consigo tolerar isso. 

A segunda coisa que me fez superar esse difícil ano foram as pessoas ao meu redor: a minha esposa e minha equipe. Eles foram minha luz nesses momentos difíceis e eu quero que eles subam aqui no palco, eles merecem. Essa homenagem não é só para mim, é para eles também.

Equipe reunida

Contratei essa cambada de malucos workaholics porque eles têm essa mesma incapacidade de olhar essa máquina e deixá-la quieta. Eles me ajudaram muito. Eles me ajudaram muito quando eu não sabia se ia conseguir continuar. Cada um deles foi uma luz nesse momento que foi tão escuro pra mim. Obrigado a todos vocês (a equipe).

E é essa incapacidade de tolerar essa máquina que me permitiu ser uma luz para vocês que acompanham nosso trabalho. Vários de vocês me falam que foram estudar algo por minha causa, foram fazer isso ou aquilo porque viram um vídeo meu. Pessoas escolhem mudar de país por coisas que a gente ensinou. Eu sei que eu ajudei várias pessoas, e o que eu ajudei é porque essa minha equipe aqui me ajudou.

Agora eu pergunto pra vocês. Para quem a gente está sendo uma luz agora.

Olhem essa sala. Quantos de vocês acreditavam que isso era possível em 2015? O Brasil é o país que mais dá resultados para o SFL, os outros países não tem isso. Ok, há vários lugares do Brasil que não tem isso, mas tem vários lugares do mundo que não tem o que a gente tem. Tem vários lugares do mundo que admiram e se inspiram no Brasil. 

Então você que está aí em algum canto com uma ideia maluca na cabeça: faça essa ideia. Tem duas chances, ou vai dar errado e você vai aprender alguma coisa, ou vai dar certo e você vai fazer bem para alguém. Mas façam isso porque vocês nunca sabem quando serão uma luz para alguém.

Esse evento, com esse tamanho e com essas pessoas, e o SFL, que obrigado aliás por treinar minha equipe, é uma luz. Mesmo que seja só uma luzinha na fresta da cela de uma cadeia em algum lugar, onde alguém estar preso por pedir liberdade.

E isso está acontecendo agora. Em Hong Kong pessoas estão sendo presas e ameaçadas com deportação por pedirem liberdade. O mesmo na Catalunha quando o que as pessoas daquela região querem é se autodeterminarem como acharem melhor. Isso está acontecendo onde para todo lado há defensores do socialismo e comunismo querendo tomar conta do país.

Tem muita gente com medo por aí. Tem muita gente sendo roubada e pilhada pelo mundo. Muita gente está presa e oprimida por essa máquina. Então se eu peço uma coisa de vocês, é o mesmo que peço de mim todos os dias e peço da minha equipe todos os dias, é: vamos ser uma luz para essas pessoas.

Não só no Brasil, mas a gente pode fazer muitas coisas para aumentar a liberdade no mundo, e muita gente está sendo paga com o seu dinheiro para garantir que isso não aconteça. 

Então vamos deixar uma mensagem muito clara para todas essas pessoas que estão sofrendo com tirania e autoritarismo pelo mundo, e para essas pessoas que estão impondo essa tirania e autoritarismo. Vamos deixar uma mensagem muito clara para essas pessoas: nós estamos indo.

Essa máquina não terá permissão de funcionar e nós vamos trabalhar para que isso aconteça. E se alguém quer fazer com que essa máquina funcione, que se prepare, porque sim, nós estamos indo.

Obrigado!


Por | 2019-11-11T14:11:52-03:00 11/11/2019|Comunidade Libertária|Comentários desativados em Raphaël Lima foi homenageado na Libertycon, e estas foram suas palavras