Os 10 melhores think tanks dos Estados Unidos

O Brasil tem desenvolvido um ecossistema de think tanks liberais que buscam difundir ideias e melhorar o ambiente de negócios e de liberdades econômicas e civis no país. Nesse sentido, conhecer o trabalho desenvolvido nos Estados Unidos, é uma boa forma de se espelhar, mas também para liberais brasileiros interessados em trabalhar nessas instituições e viver experiências nela, seja trabalhando ou estudando nos cursos oferecidos.

Nesse sentido, os think tanks norte-americanos atuam de forma mais específica, em áreas que afetam a formulação de políticas públicas e decisões governamentais dos Três Poderes. Dessa forma, muitas instituições da lista abaixo são sediadas na capital americana, Washington, DC, mas também existem grandes instituições que possuem abrangência e influência nacional nos maiores estados, como Nova York, Texas e Califórnia.

1. Cato Institute

Em conjunto com os próximos dois da lista, o Cato Institute é um dos maiores e mais influentes think tanks dos EUA. Com um orçamento que supera os USD $100 milhões anualmente, a instituição Cato tem mais de 200 funcionários dedicados à pesquisa científica nas áreas de economia, regulação, imigração, relações internacionais, direito, dentre outras áreas. O Cato produz white papers que são distribuídos e discutidos em comissões do Congresso americano, além de já ter tido funcionários que ocuparam cargos no alto escalão de órgãos federais, como agências reguladoras.

Reconhecidamente liberal (libertarian, em inglês), o Cato é um dos poucos Think Tanks que não se alinha quase integralmente com as pautas democratas ou republicanas, recebendo o respeito – e muitas vezes também as críticas – dos dois lados do debate público.

O Cato também tem programas de estudos para jovens, como o Cato University e o Cato Research Internship Program, ambos com bolsas muito disputadas. 

2. Heritage Foundation

A Heritage Foundation costuma figurar no topo, em primeiro lugar nos rankings de influência dos Think Tanks americanos. O motivo é simples, como as universidades costumam ser ambientes mais progressistas (de esquerda), a Heritage se tornou a casa dos acadêmicos conservadores, o que concentrou muito poder e influência na instituição.

Há anos, as pesquisas que a Heritage solta e os eventos que conduz são capazes de influenciar o caminho a ser seguido pela direita americana, afetando também os políticos, especialmente os republicanos. Além disso, conhecemos a Heritage pelo seu Índice de Liberdade Econômica, publicado anualmente, no qual o Brasil, infelizmente, é mal avaliado.

3. Brookings Institute

O Brookings Institute é o principal Think Tank liberal-progressista dos EUA. Como colocado anteriormente, como as universidades costumam ter muitos progressistas, os think tanks acabaram se proliferando mais entre os liberais-libertários e conservadores. No entanto, o Brookins se destaca justamente pelo contato com a academia, tendo muitos pesquisadores associados que ocupam posições nas principais universidades americanas.

Uma curiosidade é que tanto o Cato Institute, quanto a Heritage Foundation, quanto o Brookings Institute ficam na mesma rua em Washington, a Massachusetts Avenue, uma das principais avenidas da cidade.

4. American Enterprise Institute (AEI)

O American Enterprise Institute ou AEI é o segundo maior e mais tradicional think tank conservador dos EUA, ficando atrás apenas da Heritage. Também é muito influente e atua de modo complementar a ela.

Enquanto a Heritage é conhecida por ser mais “puro sangue” conservador, falando sobre as pautas conservadoras principalmente para outros conservadores, a AEI faz pontos com outras organizações, como a Brookins, que fica bem ao lado, são vizinhos de porta, como também atuando muito mais forte em questões internacionais para além da defesa.

A AEI costuma receber muitos políticos, diplomatas e empresários estrangeiros que visitam ou moram nos EUA para falar sobre o ambiente de negócios, reformas e possibilidades de intensificar as relações diplomáticas e comerciais entre as nações. Com a proximidade física, a AEI e a Brookins constantemente têm feito eventos em conjunto para “furar as bolhas”, o que é raro em Washington. 

5. Foundation for Economic Education (FEE)

A Foundation for Economic Education, ou FEE, é o primeiro think tank da lista que não está sediado em Washington. A FEE é um dos think tanks mais antigos dos EUA, com mais de 75 anos de existência.

Fundada originalmente em uma casa em Nova York, eles venderam o terreno para um desenvolvedor imobiliário e começaram a pesquisar para onde ir. Cogitaram Washington, Califórnia, Texas, e outros estados, mas acabaram escolhendo Atlanta, na Georgia.

Atlanta é uma das cidades que mais cresce nos EUA, é a “capital do sul” e tem um custo de vida moderado, se comparado a outras cidades grandes. Como a meta principal deles não é a influência direta em políticas públicas, mas educar jovens dos EUA e do mundo em princípios de uma sociedade livre, especialmente em temas econômicos, não perdem nada por não estarem em Washington, DC.

A FEE publica ótimos artigos sobre inúmeros temas, inclusive eu próprio já publiquei algumas vezes lá. Deem uma olhada nesse meu artigo sobre a história do Dâniel Fraga, uma lenda da internet e um pioneiro das criptomoedas (especialmente Bitcoin). 

6. Manhattan Institute

Como o nome indica, o Manhattan Institute fica em Nova York. Ele é semelhante ao Cato, Heritage, Brookins e AEI, pesquisando diversos temas como economia, regulação, meio ambiente, etc.

No entanto, por não estarem em Washington, tem menos foco em influenciar diretamente as políticas públicas e um foco maior em divulgar seus trabalhos na mídia, fazer grandes eventos como o “Hamilton Award Dinner”, que premia aqueles que trabalham para revitalizar as cidades americanas.

7. Texas Public Policy Foundation (TPPF)

Sediada na capital texana, Austin, a Texas Public Policy Foundation foca em temas mais afeitos à realidade local e foca em influenciar as políticas públicas do estado. Como o Texas é o maior produtor de petróleo dos EUA, uma das áreas em que a TPPF mais atua é em política energética, falando sobre petróleo, energias renováveis e mudanças climáticas.

Outro ponto relevante é a imigração, especialmente mexicana, para o estado e para o país. A TPPF tem projetos de assimilação e integração dos imigrantes com a cultura local. Por fim, como um dos, senão o maior think tank fora de Washington, a TPPF monitora as políticas locais e defende a preservação das prerrogativas estaduais no federalismo americano.

8. Hoover Institution

O Hoover Institution é sediado na Califórnia e é vinculado à Universidade de Stanford. Além de ter grandes personalidades internacionais como seus “fellows”, como Ayaan Hirsi Ali, Henry Kissinger, Niall Ferguson, Condoleezza Rice e Thomas Sowell, eles tem um canal no Youtube que é um poço de conhecimento, trazendo conversas profundas sobre diversos temas.

Antes da atual onda de podcasts, é possível dizer que eles já faziam algo parecido, sentando numa mesa com um convidado e conversando por horas. Recomendo especialmente as conversas com o Thomas Sowell, são várias ao longo dos últimos 10-15 anos e todas verdadeiras aulas. 

Além disso, eles têm um programa de fellowship para os recém graduados no doutorado que querem iniciar sua vida acadêmica. O programa é de altíssimo nível. 

9. American Conservation Coalition

A American Conservation Coalition é um dos principais think tanks americanos focados em meio ambiente. É como se fosse uma irmã mais velha do Árvore do Futuro, (vale seguir no instagram também), focando em um ambientalismo racional, sem a histeria e os arautos do fim do mundo do ambientalismo tradicional. Basicamente, eles defendem que a pesquisa científica e tecnológica resolverá muito mais problemas do que a militância ambientalista tradicional, assim como o pendrive (e agora a tecnologia em nuvem) fez muito mais para diminuir o desmatamento do que boas intenções e discursos.

Além de publicar pesquisas com dados e fatos sobre meio ambiente, eles têm grupos de estudos espalhados pelos EUA onde discutem e divulgam seu trabalho.

10. Institute for Humane Studies (IHS)

O Institute for Humane Studies (IHS) é ligado à George Mason University, na Virgínia. O trabalho do IHS é basicamente realizar eventos onde se discutem temas relacionados principalmente à economia, história e direito, bem como custear pessoas com pesquisas nessas áreas.

Eles funcionam como financiadores para pesquisadores e acadêmicos, da graduação ao doutorado, que pesquisam temas ligados ao liberalismo clássico. Veja uma lista dos diversos programas que eles tem e quem sabe você não começa sua carreira acadêmica com um apoio em dólar: Funding & Career Resources – Institute for Humane Studies (theihs.org)

Maurício Bento é associado do Instituto de Formação de Líderes de São Paulo (IFL-SP). Atuou em diversos think tanks norte-americanos, como Cato Instituto, Charles Koch Institute, Econ Americas e Property Rights Alliance.

,

Maurício Bento

Por:

Graduado e mestre em economia. Tem passagens pelo Cato Institute e pelo Charles Koch Institute em Washington, DC. Atua no Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e na Property Rights Alliance.

Relacionados

BitPreço
Settee