O que é ser Livre para escolher, segundo Milton Friedman

Livre para escolher – uma reflexão sobre a relação entre liberdade e economia consiste em um compilado de ideias de Milton Friedman e sua esposa Rose, e é uma obra clássica, considerada a porta de entrada para o conhecimento básico de economia e liberalismo.

O autor foi economista, estatístico e escritor norte-americano. Também lecionou na Universidade de Chicago por mais de três décadas, tornando-se um grande expoente do pensamento econômico do século XX. Recebeu o prêmio Nobel em Ciências Econômicas em 1976 e ficou muito conhecido por sua pesquisa sobre a análise do consumo, a teoria e história monetária, bem como por sua demonstração da complexidade da política de estabilização.

Free to Choose foi o livro mais vendido de não ficção de 1980 e, desde então, foi traduzido para dezenas de idiomas diferentes. É um livro de filosofia política que nos dá uma noção básica de economia. Foi separado em 10 (dez) diferentes capítulos e cada um deles separados por tema.

A história de amor de Milton e Rose Friedman - Students For Liberty Brazil
MIlton Friedman e sua esposa Rose, que colaborou na obra

A economia de mercado e o desenvolvimento econômico

Logo na primeira parte do livro, o autor faz uma introdução a respeito do que é o liberalismo, a economia de mercado, a livre iniciativa e o poder da liberdade individual, para posteriormente introduzir seu pensamento de filosofia política. O casal defende o livre mercado e a redução estatal em prol da liberdade individual, direito considerado por eles inviolável e fundamental para uma sociedade próspera.

O capítulo “A anatomia da crise” aborda um dos temas mais importantes, em que Friedman consegue, por meio de uma explicação muito bem fundamentada, destruir o pensamento de que a crise de 1929 foi causada pelo liberalismo econômico. Ao nos ensinar sobre tesouro direto, inflação, as causas, consequências e como evitá-la fica evidente a maneira como tudo ocorreu na época.

Os autores afirmam que a liberdade econômica é essencial para a liberdade política e que todos os países que alcançaram liberdade econômica reduziam as prisões políticas. Os países muito pobres estão presos na crença de que a salvação do país está atrelada à política, ao governo, e a liberdade econômica quebra esse pensamento, pois quando ela chega no orçamento familiar, tal família se liberta do estado, porque compreende que a sua riqueza, dinheiro produzido por seu próprio trabalho pode contratar serviços particulares para si próprio, conseguindo, desta forma, enxergar que é independente do poder político.

Também abordam questões assistencialistas, como elas criam dependência e em que ocasiões elas são necessárias.

As funções do estado, segundo Milton Friedman

Em sua visão, o estado teria algumas funções na sociedade, defendendo que a primeira delas, o dever de proteger a sociedade contra a violência e a invasão de outros países independentes, que seria o dever de manter a soberania do estado.

Ainda de acordo com os autores, o segundo dever do estado seria o de proteger, na medida do possível, cada membro da sociedade contra a injustiça e a opressão de qualquer outro membro, ou seja, o desejo de implantar uma completa administração da justiça. Por fim, o terceiro é o dever seria o de criar e de manter certas obras públicas e certas instituições públicas que jamais algum indivíduo ou um pequeno grupo de indivíduos poderá ter interesse em criar e manter, em outras palavras, função de manter os bens públicos. [N.E. Essa posição de Friedman exposta na obra conflita com os valores editoriais do Ideias Radicais].

Acerca dos temas saúde e educação, segundo os autores, o estado não deve promover um sistema de saúde e educação públicos. Friedman e Rose acreditam, por exemplo, no sistema de vouchers para a educação privada, e que o estado deveria garantir bolsas nas escolas privadas para aqueles que não têm condições de pagar por elas. A obra afirma que a Universidade pública tende a ser desfrutada pelos mais ricos.

A liberdade vai vencer

Já no último capítulo, de extrema importância para a motivação do pensamento liberal, Friedman e Rose mostram que apesar do crescimento da coletividade, o liberalismo está se disseminando cada vez mais no mundo.

O livro aborda questões muito pertinentes e atuais e que, mesmo escritas nos anos 70, ainda se fazem muito atuais e importantes para a realidade do Brasil nos dias de hoje. A obra incentiva o espírito crítico do leitor e nos dá um diagnóstico muito preciso dos dramas econômicos e políticos que insistem em retornar aos países, o que faz dela atual e indispensável.

Daniela Cardozo Theodoro é Associada do Instituto Líderes do Amanhã

Vídeo complementar

, , ,

Instituto Líderes do Amanhã

Por:

Esse espaço é dedicado aos associados do Instituto Líderes do Amanhã, uma associação cuja missão é formar jovens lideranças empresariais comprometidas com os ideais de liberdade.

Relacionados

BitPreço
Settee