Como o mercado de capitais gera prosperidade econômica e social

Os países que conseguiram se desenvolver possuem algo em comum: um mercado de capitais bem desenvolvido. Há vastas evidências de que quanto mais desenvolvido ele for, mais bem alocados os recursos daquela sociedade estarão.

Na prática, isso gera valor a partir de inovações que refletem melhores bens e serviços, o que recompensa os poupadores a partir de maiores retornos. Ao desbravar esse segmento, ideias inovadores são recompensadas, gerando prosperidade econômica e social.

Este é um caminho para, enfim, o Brasil deixar de ser o país do futuro e passar a ser um país do presente.

O que é o mercado de capitais e como funciona?

No mercado de capitais os agentes poupadores emprestam seus recursos diretamente aos agentes que necessitam de recursos a fim de realizar suas operações e atividades. Esses movimentos ocorrem por meio da intermediação de instituições financeiras, como bancos de investimento. Assim, essas entidades, por exemplo, estruturam operações, oferecem liquidez, captam clientes e distribuem valores mobiliários.

Esses títulos podem ser de dívida, no caso de debêntures, por exemplo; títulos patrimoniais; ou de capital, em que os investidores se tornam sócios do negócio, como em ações.

Um dos problemas no Brasil é que o estoque de riqueza presente é mal alocado. Apenas os valores na poupança, por exemplo, superam a marca de R$ 1 trilhão, embora no último ano os rendimentos terem perdido para a inflação. Só o mercado de títulos de capitalização ultrapassa os R$ 30 bilhões, enquanto o de consórcios registrou em 2020 R$ 163,63 bilhões!

Com um mercado de capitais mais bem desenvolvido, os recursos podem ser mais bem alocados, e serem direcionados à financiar atividades que geram maiores rendimentos e ganhos de produtividade para a sociedade. Vale ressaltar que essa gama de serviços financeiros vai muito além da Bolsa de Valores.

evidências de que em países emergentes as empresas possuem menor escala porque não conseguem financiar o próprio crescimento, isto é, dependem apenas das receitas para crescer organicamente. Já em países desenvolvidos, em que há mais possibilidades para financiar esse crescimento, a média de tamanho das empresas é maior.

Sem a ascensão do dinheiro, a humanidade jamais atingiria os patamares atuais

Uma das principais evidências da importância do mercado de capitais para o crescimento e desenvolvimento da economia são os casos bem sucedidos ao redor do mundo. Países como Estados Unidos, Holanda, Inglaterra e Alemanha são alguns exemplos de sociedades que se desenvolveram em grande parte graças à evolução desse segmento ao longo dos séculos.

Isso porque o enriquecimento de um país é influenciado pelo nível do estoque de capital, isto é, poupança, assim como pela alocação eficiente desses recursos, de forma que resulte em aumento de produtividade nas atividades econômicas. Sem isso, há maiores entraves para que uma economia saia de emergente em direção a posição de nação desenvolvida no cenário global.

Desenvolvimento acelerado do mercado de capitais brasileiro

De acordo com o relatório “Venture Pulse 1T 2021”, da consultoria KPMG, no país houve cerca de US$ 2,1 bilhões em venture capital no primeiro trimestre de 2021, mais do que dobrando o recorde anterior. Isso significa que os poupadores estão financiando o crescimento de empresas inovadoras.

Outro exemplo está na enorme demanda por infraestrutura sanitária, ferroviária e portuária no Brasil. Apenas o programa de concessões de saneamento básico projeta arrecadar R$ 60 bilhões em investimentos em 2021.

Esses avanços na indústria se dão em virtude da melhoria de indicadores macroeconômicos desde 2016, o que permitiu a queda na taxa de juros e tornou essas modalidades de investimentos mais atrativas. Daí a necessidade da continuidade da agenda de reformas estruturais, como a reforma administrativa.

Outro movimento do chamado investment banking no Brasil e que está em ampla aceleração são as fusões e aquisições de empresas (M&A). Apenas nos três primeiros meses de 2021, foram registradas 375 operações, o maior número em 20 anos.

Trata-se de um momento muito especial, o chamado financial deepening, cujo desenvolvimento tende a trazer maior prosperidade econômica e social ao país.

, , , ,

Avatar

Por:

Head de Conteúdo do Ideias Radicais, além de atuar no mercado financeiro na Apex Partners e assinar na Folha Vitória uma coluna diária com cenários da política e economia brasileira.

Relacionados

BitPreço
Settee