5 livros de ficção que falam sobre liberdade

///5 livros de ficção que falam sobre liberdade

5 livros de ficção que falam sobre liberdade

As pessoas desenvolvem o hábito da leitura por diferentes razões e são vários os gêneros literários disponíveis. É possível, inclusive, criar sub categorias, como a de livros de ficção sobre liberdade.

A lista abaixo contém 5 obras literárias essenciais para todo mundo que gosta de liberdade desfrutar como passatempo ou mesmo, como estudo e inspiração.

1. A Revolta de Atlas – Ayn Rand

Esse é um verdadeiro clássico. Publicado em 1957, é considerado o 2º livro mais influente da história – atrás apenas da bíblia.

Durante a leitura, somos apresentados à vice-presidente de uma empresa de trens, Dagny Taggart, e ao seu irmão que, embora carregue o título de presidente, não sabe nada sobre administração. Assim, todas as tarefas gerenciais ficam a encargo da irmã.

Na trama, há também o dono de uma empresa de metais com uma capacidade incrível de transformar negócios. Bem como, o proprietário de uma companhia de extração de minérios que cresceu sozinho – ou seja, ele vale-se do fato de que prosperou mesmo sem uma família rica.

A conexão entre esses personagens acontece por meio de uma “greve de intelectuais”, cujo intuito é forçar a sociedade a refletir sobre a possibilidade de sobreviver sem as mentes criativas responsáveis pela indústria.  

Essa obra apresenta o poder das ideias, da inovação e do trabalho duro como premissas à conquista do sucesso. Além disso, mostra como os defensores do mercado compõem o fio condutor de uma sociedade mais livre.

Entre outros livros sobre liberdade, foi nos conceitos dessa obra que Ayn Rand se baseou para, posteriormente, desenvolver a filosofia do Objetivismo.

2. An Enemy of the State – F. Paul Wilson

Pelo próprio título, é possível saber o porquê de esse livro aparecer nessa lista. Brincadeiras à parte, ao longo de suas 300 páginas, somos apresentados ao personagem Peter LaNague’s.

Peter é um revolucionário do planeta ToLive, defensor da filosofia KYFHO – acrônimo para “Keep Your Freaking Hands Off” –, que significaalgo como “mantenha suas mãos longe”.

Esse pensamento filosófico mescla princípios de liberdade, a partir dos quais, o protagonista traça seu objetivo. Peter deseja construir uma sociedade de governo extremamente limitado com sua revolução.

Nessa sociedade idealizada, os indivíduos têm responsabilidade pessoal, são livres de agressões, têm direito à legítima defesa e vivem em economia de livre mercado.

3. 1984 – George Orwell

“Quem controla o passado, controla o futuro. Quem controla o presente, controla o passado.”

1984 é outro clássico dentre os livros sobre liberdade existentes. Há um profunda relação desta obra com a ideia de liberdade e, por esse motivo, não poderia faltar nessa lista.

O romance distópico, publicado em 1949, fala da vida de Winston Smith em um mundo que teria se tornado uma ditadura, onde o governo controla e vigia tudo e todos.

Junto ao cenário de hipervigilância criado por Orwell, o livro trata muito dos temas de propaganda e culto de personalidade, representado pela figura do Grander Irmão (Big Brother).

Além disso, ainda mostra como o Estado terceiriza suas responsabilidades pelas falhas daquele sistema ao encontrar um inimigo público, representado por Goldstein.

Big Brother (Nineteen Eighty-Four) | Villains Wiki | Fandom

Também há a Novilingua, idioma falado pela população de Oceania, onde o protagonista vive. Você provavelmtente já ouviu termos como duplipensar, despessoa ou crimideia. Esses termos são parte da Novilíngua, e mostram que quem controla a língua, controla a narrativa e o pensamento das pessoas.

A história relatada por Orwell serve para lembrar todos sobre os perigos do populismo e quais as consequências de um governo autoritário.

4. O Processo – Franz Kafka

“Mas não sou culpado”, disse K. “Houve um erro. Como é possível alguém ser culpado? Somos todos seres humanos aqui, um como o outro “.

“Isso é verdade”, disse o padre, “mas é assim que os culpados falam”.

Esses dois trechos da obra de Kafka funcionam como uma sinopse. O enredo de O Processo traz um protagonista que, um belo dia ao acordar, descobre que está sendo processado por algo desconhecido, diante de um sistema judiciário composto por leis incompreensíveis.

Afinal, na realidade em que ele vive, não existem dois princípios milenares: o direito ao contraditório e o direito a uma ampla defesa. A partir destas concepções, um indivíduo só pode ser condenado se as acusações estiverem muito bem fundamentadas e caso o seu ato seja tipificado como crime.

Assim, O Processo traz o contraste entre como seria a sociedade se estes princípios não estivessem arraigados em nossas instituições. Ou seja, Kafka expõe de forma primorosa o que acontece nos regimes totalitários existentes ainda hoje.

5. O homem do castelo alto – Philip K. Dick

E se os nazistas tivessem vencido a Segunda Guerra Mundial? Como a história seria contada hoje? Hitler seria um herói e a privação de liberdades individuais seria algo necessário para manter a sociedade unida.

Essa obra, que já virou até série da Amazon Prime, nos apresenta uma realidade alternativa, na qual tudo conhecido hoje não existe. Afinal, o autor cumpre o objetivo de expor como apagar os laços culturais de um povo é uma poderosa arma de controle e dominação.

Assim, uma vez que, os Aliados perderam a guerra em 1945, os Estados Unidos, por exemplo, é uma nação onde os antigos hábitos são motivo de vergonha diante do que ensina o comportamento Japonês. No entanto, disso também decorrem as primeiras resistências à ditadura por todo o país.

Além disso, o extermínio completo do povo judeu e o retorno da escravidão à realidade colocam em perspectiva o valor das liberdades individuais ao longo da densa narrativa de Philip Dick.

*Thalita Oliveira é a Social Media do Ideias Radicais.

Acha que faltou alguma obra? Deixe nos comentários sua dica de livros pela liberdade!

Confira também essa playlist, criada pelo grupo Insper Liber: a soundtrack perfeita para inspirar quem faz parte do movimento libertário, e nossa lista de livros introdutórios ao libertarianismo.

Gostou do artigo? Então apoie o Ideias Radicais! Apoiadores recebem vários benefícios, entre eles uma carta mensal sobre o que o Ideias Radicais está fazendo, além de webinars com a equipe.

Por | 2020-05-23T21:22:02-03:00 21/05/2020|Libertarianismo, Livros|Comentários desativados em 5 livros de ficção que falam sobre liberdade