Como líderes surgem em tempos difíceis: 3 cases de sucesso

//Como líderes surgem em tempos difíceis: 3 cases de sucesso

Como líderes surgem em tempos difíceis: 3 cases de sucesso

Grandes líderes não atingem o auge do sucesso sem enfrentar sua parcela de pequenos desafios e grandes crises. Na verdade, os líderes mais notáveis diriam que trabalhar em tempos difíceis os tornou ainda melhores. Um líder verdadeiramente grande ascenderá ao topo em tempos difíceis, quando decisões delicadas são tomadas e ações decisivas devem ser feitas.

É preciso alguém com uma visão clara e coragem imparável para liderar uma organização em seus piores momentos, sejam eles problemas econômicos, pesadelos de relações públicas ou falhas de produtos. Os estudos de caso a seguir demonstram como três grandes líderes superaram sérias dificuldades.

Estudo de caso nº 1: Southwest Airlines

Como uma companhia aérea pode sobreviver a uma ordem do governo para suspender toda a sua frota e fechar por dias? Depois do 11 de setembro, todas as companhias aéreas americanas enfrentaram a mesma crise.

Uma que superou a dificuldade foi a Southwest Airlines, já conhecida por seu excelente atendimento ao cliente. Os passageiros, comissários de bordo, pilotos e equipes de solo da Southwest ficaram presos em todo o país após os ataques terroristas.

Mas, ao contrário de seus concorrentes, a liderança da Southwest fez mais do que apenas sentar e esperar. Eles incentivaram os funcionários a alavancar sua abordagem divertida para os negócios e ajudar os clientes em dificuldades a se divertir no cinema ou na pista de boliche local.

E quando as ramificações do fechamento forçaram outras companhias aéreas a cortar funcionários, o então CEO da Southwest, James Parker, anunciou apenas três dias após o 11 de setembro que a empresa manteria todos os seus funcionários, além de emitir um pagamento de participação nos lucros.

Nesse sentido, foram características de liderança, como gerenciamento de crises, solução criativa de problemas e uma forte crença na visão da empresa que ajudaram a Southwest a superar essa situação inimaginável.

Além disso, o CEO também protegeu sua equipe, o que resultou em uma companhia aérea mais forte.

Estudo de caso 2: Starbucks

A Starbucks é reconhecida por tratar bem seus funcionários, também conhecidos como parceiros. Para tanto, a gigante do café oferece diversos tipos de seguro, opções de ações e planos de aposentadoria. 

Mas em 1997, a Starbucks enfrentou uma crise quando aconteceu uma tragédia e três funcionários foram mortos durante um assalto em Washington, DC. A liderança notável do CEO Howard Schultz foi demonstrada quando ele voou direto para DC e passou uma semana com os colegas de trabalho e famílias dos três funcionários.

Embora alguns líderes possam ter ficado o mais longe possível dessa situação trágica, os traços naturais de liderança de Shultz prevaleceram. Com compaixão, acessibilidade e dedicação em atender às necessidades de seus parceiros, ele fez o que era certo. Como resultado, o público viu ele e a Starbucks de forma mais favorável.

Estudo de caso #3: Toro

A Toro, fabricante de equipamentos para gramado, está acostumada a processos judiciais, devido aos riscos inerentes ao uso de suas máquinas. Durante o final da década de 1980, a empresa estava enfrentando grandes problemas financeiros e colocou Ken Melrose como CEO.

Um de seus primeiros sucessos foi reduzir o custo da empresa com ações judiciais, implementando uma nova  política de mediação e invocando um importante traço de liderança: empatia.

Antes do mandato de Melrose, a Toro enfrentava cerca de 50 processos judiciais todos os anos envolvendo ferimentos graves. Assim, ele decidiu mudar a estratégia de gestão, utilizando a mediação como forma de lidar com reclamações de responsabilidade do produto.

Essa abordagem incluiu o envio de um representante da empresa para se encontrar com as pessoas feridas por produtos Toro, bem como suas famílias. O objetivo era ver o que deu errado, expressar a simpatia da empresa e atender as necessidades da família.

Como resultado da nova política de mediação, a taxa de resolução das reclamações recebidas subiu para 95%, além de maior satisfação dos clientes a política foi responsável por uma grande economia de custos.

Grandes líderes reconhecem os problemas e fazem o que for preciso para superá-los. Eles são abertos e empáticos e permitem que seus valores guiem suas ações.

Desenvolvimento de liderança

Gerentes de negócios excepcionais podem assumir uma situação potencialmente desastrosa e não apenas evitar que ela piore, mas também transformá-la em um resultado positivo para a empresa.

Isto é, um líder usa uma variedade de características de liderança ao conduzir uma organização durante uma turbulência. Entre estas características estão:

  • Flexibilidade
  • Tenacidade
  • Empatia
  • Transparência
  • Compaixão
  • Comunicação
  • Decisão
  • Resolução de conflitos
  • Visão clara
  • Paixão
  • Proteção
  • Compreensão
  • Solução de problemas
  • Negociação

Porém, nem todos os líderes possuem todas essas habilidades. Embora CEOs como Howard Schultz, Ken Melrose e James Parker tenham talento natural e habilidades de liderança, a maioria dos grandes gerentes reconhece seus pontos fracos; bem como, seus pontos fortes, e aproveita as oportunidades para desenvolver suas áreas de fraqueza.

Texto publicado originalmente pela University of Notre Dame

Se você é um profissional de negócios, faz parte da gestão de um grupo de estudos ou pretende entrar para a política e busca se tornar um grande líder, precisará de experiência e educação continuada para desenvolver suas habilidades de liderança ao máximo potencial.

O Lideranças Radicais é o curso ideal para te ajudar a se tornar um líder melhor. Mais do que receber conteúdo, com o LR você entra para a nossa comunidade exclusiva de líderes; e tem a oportunidade de conviver com quem está fazendo a diferença no Brasil.

Por | 2020-10-01T08:51:15-03:00 17/10/2020|Comunidade Libertária|Comentários desativados em Como líderes surgem em tempos difíceis: 3 cases de sucesso