14 frases de Leonard Read sobre ordem e caos

//14 frases de Leonard Read sobre ordem e caos

14 frases de Leonard Read sobre ordem e caos

Muitos notaram como os tempos recentes têm sido caóticos. Quase reflexivamente, muitos se voltam para o governo em busca de uma solução para o caos. Em contraste, poucos parecem ver a ironia disso, quando os mercados são os que reduzem o caos em uma ordem dinâmica, enquanto o governo é freqüentemente a fonte desse caos.

Vale a pena revisitar a visão comum de que os mercados desimpedidos representam o caos e que as políticas governamentais coercitivas substituem o caos pela ordem. Visão que inverte a realidade de que os mercados produzem ordem e que qualquer outra forma seria muito mais caótica.

Particularmente, vale considerar a “ordem incompreensível” de Leonard Read (1898-1983), fundador da Foundation for Economic Education, em seu livro The Free Market and Its Enemy.

A maioria de nós afirma ter afinidade com a liberdade; mas se pudéssemos escolher entre uma liberdade suspeita de caos e uma regimentação garantida da ordem, escolheríamos a arregimentação. Instintivamente tememos e detestamos o oposto da ordem que é o caos, e por um razão boa e convincente (…) A existência humana requer um nível de ordem bastante confiável.

A maioria desses “pequenos passos” que aparecem como um alívio ao caos, como controles de preços, salários, aluguéis, horas de trabalho são, contrários à ordem. Essas medidas rigidas necessariamente interferem nas escolhas dos homens e resultam em caos. “

A verdade é que a ordem e o caos na esfera econômica são o oposto do que geralmente é considerado ser o caso.

[Os mercados criam] uma ordem (…) que ainda não compreendemos.

Muito do que tratamos por caos é na verdade um reflexo de nossa falha em compreender os dados complexos do mercado livre e irrestrito.”

Mas observe que as decisões de um homem, destinadas a realizar sua ideia singular de ordem, resultam no caos de todos os outros.

Infelizmente, o caos provocado por decisões de uma única fonte (…) raramente é pensado como caos (…) [as pessoas] passam a pensar em seus correntes mais como parte de uma vida ordenada do que caótica.

Quanto mais a economia de um país é politicamente ordenada ou “planejada”, mais caótica é a produção e a troca. Por outro lado, quanto mais livre o mercado (…) mais ordem há na produção e na troca.

Sempre que impomos decisões de uma fonte única para guiar milhões de decisões tomadas de forma individual (…) temos caos.

A ordem misteriosa do livre mercado (…) [converte] inúmeras forças que aparecem como caos (…) [em] uma ordem incompreensível (…) a ordem fantástica (…) pela qual vivemos (…) tão perfeita é a sua produção e troca e tão bem equilibrada, que a subestimamos da mesma forma que subestimamos a importância do nosso próximo batimento cardíaco. “

Agora reflita sobre os bens e serviços (…) guiados então por decisões governamentais, como uma forma de trazer “ordem ao caos” [do mercado] (…) e observe que esses são os únicos bens e serviços sobre os quais sempre acabamos por discutir sobre a qualidade.

O livre mercado é uma agência para a expressão e classificação de (…) inúmeras diferenças (…) por meio das quais cada um pode perseguir seus próprios interesses sem infringir ou negar a natureza e os interesses de qualquer outra pessoa pacífica (…)

A liberdade no mercado, sem a qual outras liberdades são impossíveis, só pode existir enquanto as criatividades do tipo pacífico permanecem irrestritas. É verdade, isso exige uma ordem tão complexa que dá a aparência de caos; no entanto, é ordem, embora incompreensível .

Quando confundimos ordem incompreensível com caos, ficamos abertos às enganações dos sabichões, que impõem restrições ao livre fluxo de energia criativa. Sem saber do quão pouco sabem, são levados a acreditar que isso são suas restrições que explicam as maravilhas do mercado; e por causa dessa correlação errônea, eles reivindicam o crédito pelas realizações que ocorrem apesar das suas subversões.

Leonard Read reconheceu que os processos dos mercados, que parecem caóticos para muitos, na verdade representam uma ordem mais avançada e benéfica.

É uma ordem que acomoda a variedade quase infinita de nossas diferentes condições e desejos, sem violar os direitos naturais de ninguém.

Nenhum outro mecanismo jamais foi descoberto que possa realizar essa ordem pacífica, sofisticada e dinâmica.

Assim, Read viu que, apesar da realidade, as pessoas persistem em ver a ordem que surge dos mercados como se fosse o caos, porque está além de sua compreensão. Como resultado, eles apóiam uma miríade de políticas governamentais coercitivas para impor a ordem, que na verdade substituem a ordem pelo caos.

Mas ele também viu que se as pessoas pensassem com cuidado, reconheceriam que a incompreensível ordem dos mercados, demonstra por que a “ordem” politicamente imposta não funciona.

Por fim, nós nos beneficiaríamos seguindo o entendimento de Leonard Read sobre a incompreensível ordem dos mercados que nos cerca quando desimpedidos e o caos por demais compreensível que o governo impõe a “ordem” impõe em seu lugar. Afinal, não queremos transformar a ordem em caos por nossos esforços para transformar o caos em ordem.

Gary M. Galles é professor de economia da Pepperdine University.

Gostou do artigo? Então apoie o Ideias Radicais! Apoiadores recebem vários benefícios.

Por | 2020-09-11T09:42:38-03:00 11/09/2020|Pensadores da liberdade|Comentários desativados em 14 frases de Leonard Read sobre ordem e caos