Como escrever textos melhores (e publicar no Ideias Radicais)

Se ninguém lê o que você escreve, é porque seu texto não está chamando atenção de ninguém. Com a intenção de ajudá-lo, esta produção buscará lhe ensinar a fazer isso — e não é muito difícil. 

Não se muda o mundo calado, mas precisamos maximizar os resultados de nossos esforços. Para viralizar um conteúdo, é preciso que a qualidade dele seja alta e que o tema seja quente. Mas há um conjunto de técnicas que, se bem aplicadas, corroboram nesse processo. 

Escrever e publicar um artigo também é uma forma de desenvolvimento pessoal, um mecanismo importante de espalhar as ideias e os seus valores. E, do ponto de vista do movimento libertário, algo extremamente importante e eficaz. Se você está lendo este texto, é porque foi impactado anteriormente por outros conteúdos, como vídeos e artigos.

Espero que essas lições lhe ajudem a mover o mundo. 

1. A primeira impressão é a que fica, sempre 

Se possível, distribua o artigo em tópicos, pois ele tende a ficar visualmente mais interessante. Você pode construir uma lista. Múltiplos pontos facilitam a compreensão do leitor ao fazer sua varredura. Use subtítulos atraentes. Listas são fascinantes porque indicam que você facilitou a varredura inicial do seu leitor. 

2. O mundo está acabando e você tem pouco tempo para evitá-lo 

Após conseguir chamar a atenção do leitor, você tem, em média, apenas oito segundos, para convencê-lo a continuar a leitura. Como dizia o jornalista norte-americano Arthur Brisbane, “nunca se esqueça que se você não acertar um leitor com sua primeira frase, não há necessidade de escrever a segunda”. 

Uma forma de fazer isso é começar seu texto pela conclusão. Essa é uma técnica chamada Pirâmide Invertida, que se diferencia da tradicional introdução, meio e conclusão. Neste modelo, se começa pela conclusão, com o meio buscando o aprofundamento. 

Pirâmide Invertida: O Que é e Importância para Conteúdo | Enlink - Agência  de Marketing Digital

No presente texto, por exemplo, busquei chamar a atenção afirmando que “ninguém lê o que você escreve”, sendo essa a conclusão. Quando afirmei que iria ensiná-lo, trata-se de um convite para você permanecer mais do que oito segundos por aqui. 

3. Escrever é cortar palavras 

Escreva parágrafos curtos. Cada palavra no seu texto deve ter um propósito. Por isso, diga tudo que precisa ser dito no menor espaço possível. Não desperdice os preciosos segundos do seu leitor. 

Como ensina o professor Henry Watson Fowler, o parágrafo é “essencialmente uma unidade de pensamento, não de comprimento; deve ser homogêneo no assunto e sequencial no tratamento”. 

Após terminar de escrever seu texto, espere algum tempo e volte para revisá-lo. É o que Natalie Goldberg aconselha, em Escrevendo com a Alma, para evitar a leitura viciada e identificar melhor os pontos de melhoria de sua produção. Como um operário da palavra, leia sempre o que você escreve diversas vezes. Leia e revise um parágrafo. Passe para o seguinte, lendo junto com o parágrafo anterior. Releia. Repita várias e várias vezes. 

Corte palavras em repetição (esse site aqui é ótimo para encontrá-las). Use um dicionário de sinônimos. Não tenha medo de quebrar o gelo quando necessário. Como ensinou Paulo Francis, fuja dos adjetivos, eles são uma muleta dispensável: exponha os fatos e dados, deixe que o leitor chegue à sua própria conclusão. 

4. Não presuma estupidez do leitor 

Nada é mais irritante do que assistir um filme cujo roteiro é expositivo, repetindo a mesma mensagem para se certificar de que todos entenderam. 

Não seja repetitivo. Seu leitor já entendeu o que você queria dizer na primeira vez que você expôs em seu texto. Siga os conselhos do mineiro Fernando Sabino: 

“Acredito que escrever seja, basicamente, cortar. Cortar o supérfluo. Eliminar repetições, ecos, rimas, cacófatos, redundâncias, lugares-comuns”. 

5. O simples é belo 

O objetivo de um texto não é satisfazer seu próprio ego, mas sim comunicar uma mensagem. E não adianta despertar a atenção do leitor se a sua mensagem não for exposta de uma forma compreensível. Elimine palavras difíceis. Menos é mais, simplicidade é tudo! Tenha em mente que escrever é prestar um serviço ao seu leitor, não a si próprio.

6. Use títulos chamativos 

Nada disso é suficiente sem um bom título. E mais do que expressar uma ideia, é preciso criar interesse no leitor em clicar nele. Sem esse clique, você já era: sua mensagem não será consumida. Algumas sugestões: 

  1. Se seu texto tiver sido feito em uma lista, pode ser um caminho: 20 fatos que você ainda não sabe sobre comunismo
  2. Ofereça algo aos leitores no título: venda histórias e ideias para os consumidores “comprarem” e clicarem no seu texto; Como Boris Yeltsin abandonou o comunismo ao ir um supermercado
  3. Deixe explícito que aquilo que é oferecido no texto é algo que apenas será encontrado naquela produção; 6 verdades surpreendentes que te farão uma pessoa melhor
  4. Pode falar diretamente com seu leitor: ofereça sem medo. Tudo que você precisa saber sobre este tema. Mentiram para você sobre o título em outra publicação. Tenho uma lista com coisas que você não sabia sobre esse título. Tudo que você precisa saber sobre agrotóxicos e o governo Bolsonaro

7. Aprenda o básico de gestão de SEO

Em um mundo cada vez mais dominado pelo algorítimo de buscas do Google, adequar suas produções a determinadas regras do algorítimo podem auxiliar a maximizar a produção.

Assim, fazer textos com substítulos com no máximo 300 palavras cada ajudam na legibilidade do conteúdo; ter uma frase-chave de foco que seja utilizada no título, em alguns subtítulos e que apareçam (sem exageros) no texto, ter hiperlinks no conteúdo, frases e parágrafos curtos, são alguns dos exemplos. E nenhuma dessas ações é cumprir as regras do algorítimo por cumprir: todas as citadas melhoram a experiência dos seus leitores, um objetivo convergente com o de um bom escritor.

Como publicar no Ideias Radicais?

Seguiu todas essas regras? O editorial do Ideias Radicais é libertário, defendendo essencialmente os princípios de defesa da propriedade privada, o que envolve também a Economia de Mercado, Ética/Integridade, Responsabilidade Individual e Liberdade.

Também trazemos conteúdos que envolvem História, Resenhas de Livros, temos uma série chamada Pensadores da Liberdade, que trata da vida, trajetória e obra de intelectuais que influenciaram o debate público da liberdade, trazemos conteúdos sobre Liderança, Filosofia, Empreendedorismo, Internacional, Educação, sobre o movimento libertário em si, Política, entre outras diversas questões.

Seguindo essas orientações, você pode enviar seu texto para [email protected] Você pode indicar alguma imagem de sua preferência para ilustrar o texto também. Mãos à obra!

, , ,

Avatar

Por:

Head de Conteúdo do Ideias Radicais, além de atuar no mercado financeiro na Apex Partners e assinar na Folha Vitória uma coluna diária com cenários da política e economia brasileira.

Relacionados

BitPreço
Settee