Campanha contra o alistamento militar obrigatório

A contrariedade ao alistamento militar obrigatório é uma das pautas clássicas de pensadores da liberdade. O filósofo norte-americano Henry David Thoreau, por exemplo, defendeu a desobediência civil como medida contrária ao o alistamento militar obrigatório.

Contudo, no Brasil ela é obrigatória para jovens que completam 18 anos, sob pena de restrições administrativas, como não poder prestar concurso público, tirar passaporte, ser matriculado em universidades, entre outras dificuldades.

Nesse sentido, o Livres possui uma campanha pública contra a obrigatoriedade do alistamento militar.

Por meio do movimento, mais de 800 jovens conseguiram a dispensa do serviço por objeção de consciência, um direito previsto na Constituição. Os números são até abril de 2022, mas a meta é chegar até 2 mil casos ainda neste ano.

O movimento se opõe à imposição pelo estado de algo que deveria ser da esfera individual, e defende que é preciso tornar o serviço militar voluntário, regulamentando as formas de alistamento civil.

A campanha funciona também como forma de divulgação do direito de dispensa por objeção de consciência.

O Livres representa formalmente todos os jovens que pedem dispensa do serviço militar, oferecendo assistência jurídica caso necessário.

Você pode saber mais neste link e se inscrever aqui

, , , , ,

Diversos Autores

Por:

Desde 2015 o Ideias Radicais busca difundir o libertarianismo e ajudar a construir uma sociedade livre.

Relacionados

BitPreço
Settee