6 benefícios de se ter uma offshore

A carga tributária bruta no Brasil em 2020 foi equivalente a 31,64% do PIB, de acordo com a Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Nesse sentido, há alternativas legais que podem reduzir substancialmente a quantidade de tributos pagos, sendo as offshores uma dessas.

O termo vem do inglês e significa “afastado da costa” ou “além da fronteira”, e consiste basicamente em criar uma organização ou conta bancária em território estrangeiro, com o objetivo de aproveitar os benefícios fiscais de regiões consideradas tax friendly (taxas favoráveis), e apelidadas no Brasil de paraísos fiscais.

Os paraísos fiscais são muito associados à corrupção no Brasil, mas na verdade não se trata disso. São apenas países que optam por uma política de impostos reduzidos (abaixo de 20% da renda dos envolvidos) ou até mesmo de isenção total, atraindo investidores e empreendedores. É o caso de países como Panamá, Malta, Irlanda, Reino Unido, Estônia, Singapura, entre vários outros.

offshore se aplica particularmente no contexto brasileiro, o quarto país que mais tributa empresas no mundo, de acordo com dados do Corporate Tax Statistics Database. Com isso, você pode proteger seu patrimônio, maximizar seus lucros e garantir a prosperidade e o rendimento necessários para a preservação do negócio. Há diferentes estruturas de offshore, mas os benefícios são os mesmos. Listamos 6 deles.

1) Redução ou isenção de impostos 

Os impostos reduzidos nos países de destino propiciam maior consistência aos ganhos auferidos em seu empreendimento, permitindo gerar e multiplicar riquezas, assim como expandir negócios.

2) Offshores facilitam a sucessão familiar

Quando se trata de transmitir posses de bens e empresas, a offshore permite que o processo seja mais fácil e ágil. Isso porque ela não entra para o espólio — ou seja, não faz parte do inventário — e o fundador do negócio pode ter suas cotas automaticamente transferidas para seu sucessor.

3) Patrimônio em moeda forte e estável

Outro ponto é que as operações offshore costumam ser realizadas em moedas fortes, como o euro ou o dólar americano, garantindo um rendimento estável.

Para você ter uma ideia, o dólar multiplicou seu valor frente ao real por três vezes nos últimos 10 anos. Uma offshore conseguiu proteger seu patrimônio da desvalorização da moeda nacional neste período, devido à maior estabilidade, segurança política, jurídica e monetária desses países.

4) Liberdade de câmbio

A partir de moedas diferentes daquelas operantes por aqui é possível realizar depósitos e investimentos com maior liberdade e facilidade, devido à maior liquidez — facilidade para converter ativo em caixa — dessas moedas.

5) Financiamentos mais baratos

Com a instalação da empresa em países mais estáveis, os juros mais baixos de lá conferem aos financiamentos taxas mais baixas do que as brasileiras.

Portanto, uma offshore protege os ativos, simplifica a gestão de seu patrimônio geral e conta com condições tributárias mais favoráveis, podendo os beneficiários serem tanto pessoas físicas quanto jurídicas.

6) Offshores oferecem maior privacidade

Nesse sistema é garantida a manutenção do sigilo dos titulares, que têm suas informações anonimizadas e seguras, protegendo sua identidade.

O beneficiário principal não precisa se identificar e participar das negociações da offshore. Ele pode apenas indicar outra pessoa como responsável.

Teoria das bandeiras

Criar estruturas offshore ajudam em diversas camadas da teoria das bandeiras, uma forma de pagar menos impostos e ter mais liberdade. O Ideias Radicais possui uma categoria inteira de artigos sobre teoria das bandeiras. Acesse para entender mais.

, , , ,

Vinícius Torres

Por:

Gestor certificado pela ANBIMA, CFA Level 2 Candidate. Possui mais de uma década de experiência no mercado financeiro, com passagem por stock picking e Portfolio Management. Atualmente é Head de Renda Variável na APX Invest.

Relacionados

BitPreço
Settee