As vantagens de ser um extremista

//As vantagens de ser um extremista

As vantagens de ser um extremista

Muito se fala sobre polarização, extremismos e radicalismos: fala-se que eles criam uma atmosfera dura e desagradável em todo lugar, promovem o desrespeito e agressividade e menos simpatia e tolerância pelos adversários. Porém, o que nunca ouvimos sobre o extremismo são as suas vantagens!

A maior dentre as vantagens de ser um extremista é que ele te faz se sentir bem: ele te dá inimigos. Deixe-me lhe explicar melhor: a grande coisa sobre ter inimigos é que você pode fingir que toda a maldade do mundo está neles, ao passo em que toda a bondade do mundo está em você!

Tentador, não?

Então, se você já sente muita raiva e ressentimento e gosta de descontar maltrantando as pessoas, você pode fingir que só faz isso porque seus inimigos são pessoas horríveis! E se não fosse por causa delas, você seria naturalmente bom, educado e racional, sempre!

Então, se você quer se sentir bem, vire um extremista!

Agora que você tem uma escolha, pode se juntar à esquerda radical, e eles vão lhe dar uma lista oficial de inimigos. Nela, praticamente todos os tipos de autoridade, em especial a polícia, o governo, os imperialistas norte-americanos, os parasitas do governo (exceto quando for o governo que você gosta), juízes, empresas multinacionais, quem utiliza agrotóxicos, a grande imprensa, quem come carne, a burguesia, e, é claro, os moderados.

Mas se você quiser ser um extremista de direita, sem problemas! Você ainda terá uma lista de inimigos adoráveis, só que diferente. As minorias barulhentas, os sindicatos, os comunistas, os esquisitos, os manifestantes, os parasitas do governo (exceto quando for o governo que você gosta), os pacifistas, a “extrema imprensa”, os grevistas, os assistentes sociais, e, é claro, os moderados.

Agora, uma vez que você está armado com uma dessas super listas de inimigos, você pode ser desagradável o quanto quiser, e ainda achar que seu comportamento é moralmente justificável. Pode passar pano para os erros de quem pensa como você também! No mais, poderá se exibir por aí, maltratando quem pensa diferente de você, pois como eles são os inimigos você poderá se ver como o campeão da verdade. Você passará a se achar um soldado que luta por um bem maior… e não o esquizóide paranoico, triste e irrelevante que você realmente é. 

E isso tudo explica o que vemos em eventos políticos, quando algum militante do grupo pega o microfone e diz algo como:

“O outro extremo é a escória mais podre da sociedade: se a extrema esquerda (ou a extrema-direita) assumir o poder será o maior desastre da história deste país. Então nós devemos tomar o poder (ou nos manter no poder) e isso será uma luta tremenda. E nós não podemos relaxar, devemos ser a resistência, e lutar e lutar, e resistir e resistir contra esses inimigos e depois resistir mais um pouco”.

E então o militante desce do palco ou do carro de som e se senta: há um ambiente caloroso, como se todos estivessem relaxados e felizes.

Porém, imagine se o militante falasse algo como:

“Nós devemos todos nos divertir, sermos bons uns com os outros e cooperar para resolver os problemas” 

Ele provavelmente seria linchado, ou destituído, ou perderia a liderança do grupo. Isso porque atacar os nossos inimigos sempre faz nós nos sentirmos bem e dispostos. Na verdade, a única desvantagem do extremismo é que ele nunca vai resolver problema nenhum.

Mas resolver problemas é muito mais entediante do que esmagar o capitalismo ou destruir o comunismo. Berrar contra os inimigos faz os extremistas se sentirem bem, e é isso que importa.

Além disso, resolver problemas envolve fazer coisas frustrantes, como ouvir as pessoas com pontos de vista diferentes e aprender com isso. Não tem a mesma graça de abraçar o extremismo.

Nota do editor: Este texto é uma adaptação de uma esquete de 1987 do grupo Monty Python protagonizada por John Cleese.

Por | 2019-08-13T21:14:03-03:00 13/08/2019|Política|Comentários desativados em As vantagens de ser um extremista