8 sugestões para escrever resenhas melhores

Produzir uma resenha é uma forma de absorver melhor o conteúdo lido na obra, espalhar ideias e, até mesmo, uma forma de se promover como referência naquele assunto.

Aqui no Ideias Radicais, temos uma categoria totalmente destinada à resenhas de obras com valores relacionados às ideias da liberdade. Pensando nisso, para lhe auxiliar a produzir boas resenhas, aqui estão oito sugestões.

A fim de escrever uma boa resenha de livro, há pontos importantes a se ter atenção antes da leitura, durante e após. 

ANTES DA LEITURA

1. Pesquise o histórico do autor

Verifique quem é o autor: pesquise sobre seu track record e o histórico profissional, principais realizações e outras obras. Isso lhe ajudará a ter perspectivas sobre o que esperar da leitura. Além disso, é válido que conste em sua resenha uma breve descrição deste.

2. Pesquise o contexto histórico de quando a obra foi lançada

O contexto em que a obra foi produzida pode indicar algumas motivações e influências daquilo que foi produzido.

Um exemplo está na obra O Caminho da Servidão, de Friedrich Hayek: o tom do livro é pessimista em demasia, muito provavelmente por ter sido escrito durante a Segunda Guerra Mundial e em um período de ascensão de estados mais intervencionistas na economia e em liberdades civis. Naturalmente, o contexto influencia a obra e pode lhe dar insights relacionados a ela.

DURANTE A LEITURA

3. Preste atenção no prefácio, apêndices e leituras complementares

São leituras que demonstram contexto histórico, opiniões e influências da obra e, em alguns casos, o modelo e forma em que ela foi criada.

Eles podem conter diversas informações sobre a pesquisa que embasou o livro e ser uma fonte rica de inclusão para a resenha. Nas edições da LVM Editora, da obra A Mentalidade Anticapitalista, de Ludwig von Mises, por exemplo, há um posfácio do economista londrino Israel Kirzner, que teve aulas com o autor da obra e produziu um paper reproduzido na edição cujas ideias vão muito além das explicações de Mises. Sempre há ideias que podem agregar no entendimento da obra.

4. Destaque trechos relevantes

Trate o livro como um instrumento de trabalho: destaque os trechos que sintetizam as principais ideias do autor e que podem servir de base para o que não pode deixar de constar em sua resenha. Um leitor de livros digitais como o Kindle pode ser muito útil para isso.

5. Sintetize as principais ideias

Mesmo que de forma breve, busque, a cada capítulo, fazer uma anotação das principais ideias e frases. Isso pode ser feito em formato de bullet points e ajudará na construção da resenha posteriormente.

Essa técnica também ajuda na memorização daquilo que foi lido.

6. Destaque os conceitos chave

Conceitos-chave estão associados ao que consta no livro que não dá para não constar na obra. Em “Princípios”, de Ray Dalio, por exemplo, conceitos como o do Superrealismo, do ego e dos pontos cegos como formas limitantes e seu conselho de “lute bem” são conceitos-chave que não podem deixar de constar em uma resenha.

De forma similar, os conceitos de Líderes 10X, criatividade empírica e marcha das 20 milhas não pode ficar de fora de uma resenha de “Vencedoras por Opção”, de Jim Collins e Morten T. Hansen.

AO LONGO DA PRODUÇÃO DA RESENHA

7. Defina a estrutura da resenha:

Não há receita de bolo, algumas estruturas podem mudar de livro a livro, mas via de regra:

a) Defina uma abordagem: analise tópicos com foco em conceitos-chave, cronologia e abordagem livre;

b) Organização: você pode definir, por exemplo, que o primeiro parágrafo será uma apresentação do autor, o segundo, da obra, abrir espaço para um ou dois parágrafos para cada capítulo ou tópico mais relevante abordado na síntese e reservar dois ou três parágrafos para fazer uma crítica com sua opinião sobre a obra.

8. Da escrita em si

Busque desenvolver a síntese criada durante a leitura (a do ponto 5). Organize-a por tópicos e depois busque concatenar as ideias. Posteriormente, revise todos os conceitos-chave a fim de verificar se estão todos citados.

Vale ressaltar que durante a elaboração crítica à obra vale destacar uma percepção geral sobre o texto, a quem se destina e para que ele serve, se há aplicação prática e ressalvas importantes.

Pode-se criar paralelos da sua vida ou de acontecimentos do debate público, utilização de metáforas, entre outras ações.

Considerações finais

Desde que criei o hábito de resenhar as obras que leio, passei a ler melhor, absorver mais o conteúdo e utilizar os aprendizados, insights e principais lições das obras em minha vida pessoal e profissional. Trata-se de uma ferramenta para aproveitar melhor o tempo lido.

Seguindo essas orientações, você pode enviar sua resenha para [email protected]. Você pode indicar alguma imagem de sua preferência para ilustrar o texto também. Certifique-se de verificar se ainda não há a resenha da obra disponível no site. Mãos à obra!

, ,

Avatar

Por:

Head de Conteúdo do Ideias Radicais, além de atuar no mercado financeiro na Apex Partners e colunista da Folha Vitória. É associado do Instituto Líderes do Amanhã.

Relacionados

BitPreço
Settee